Quantos Jorges haverão por aí ?  Sobre o nosso processo criativo

Introdução:

Recentemente em reunião com um cliente foi-nos levantada a seguinte questão:

Pergunta (cliente):
“Vocês ao desenvolverem logótipos apresentam só um ou dois para eu escolher ou como é que funciona?”

A nossa resposta foi esta:

“Antes de mais obrigado pela questão Jorge, quando desenvolvemos um logótipo estamos a lidar com um tema da alta responsabilidade: a materialização da personalidade de uma empresa.

É através do logótipo que os consumidores conseguirão identificar um determinado negócio, mensagem e/ou produto, distinguindo-se da concorrência e ganhando notoriedade.
Desta forma, a identidade visual é crucial na formação de uma marca credível e diferenciadora sendo capaz de atrair o público.
Cá na empresa não seria justo apresentar-te apenas uma ou duas opções a aparecerem do nada e tu teres apenas essa informação para definires a tua identidade, a identidade do teu negócio.

Envolvimento

Construção do logótipo

Design gráfico

Processo criativo

Descrição do projeto:

Na Iber Bússola desenvolvemos logótipos e todo o estacionário para um negócio tendo sempre em consideração o seu objetivo, a missão, bem como a própria imagem que pretende transmitir junto do seu mercado.

No nosso processo criativo o envolvimento com os clientes e a opção de escolha dos mesmos são temas basilares.

Vê connosco Jorge, olha este exemplo de um cliente recente e de que maneira o envolvimento do mesmo impactou o produto final.

No que diz respeito à criação do logotipo e consequentemente a criação do estacionário da marca, existem três fases para que o projeto final seja a cara do nosso cliente:

Primeiro, existe uma reunião presencial ou apenas um telefonema em que o nosso cliente refere num briefing inicial o que gostaria de ver na identidade da sua empresa. São-nos apresentadas as atividades chave da mesma, os objetivos principais bem como os símbolos associados à atividade em questão.

Então, o primeiro passo é desenhar, mediante o que o nosso cliente referiu anteriormente, algumas opções com base nesta informação.

Olha aqui Jorge:

Após a redução de hipóteses e feedback por parte do nosso cliente, numa reunião presencial de preferência, começamos a testar diferentes cores e tipos de letra, entramos na segunda fase.

A possibilidade de escolha é um tema constante:
Se prefere cores mais fortes ou mais neutras, tipos de letra posicionados mais à esquerda ou mais à direta, formas redondas ou com vértices.
O nosso cliente é que decide.

Neste caso específico, tivemos uma grande aprendizagem que pode fazer toda a diferença na construção da identidade de uma empresa.
Relacionado com a tua questão Jorge (Vocês ao desenvolverem logótipos apresentam só um ou dois para eu escolher ou como é que funciona?),neste caso em específico, já tínhamos tudo definido, mas nos testes finais (a terceira fase) o cliente decidiu evoluir mais um pouco o seu logo:

Ele disse que faltava algo…
Então demos-lhe a opção de realizar alguns testes adicionais, neste caso em concreto algumas alterações de cor.
Em tempo real com o cliente fizemos estes testes e o resultado?
Ficou entusiasmado por interagir e realmente fazer parte da construção da identidade de algo que vai estar sempre presente no seu negócio.
Em poucos minutos e com o diálogo de ambas as partes conseguimos o produto final que é a cara do nosso cliente.

Aprendizagem:

Os nossos clientes gostam de estar envolvidos na execução que irá ditar a identidade da sua marca. Então porque não permitir que eles nos acompanhem até aos últimos detalhes?

  • 1º Eles ficam muito mais empolgados;
  • 2º Criam maior afinidade com a sua identidade;
  • 3º Espelham realmente a sua personalidade.

Envolvendo o Jorge no nosso processo criativo conseguimos realmente explicar-lhe o nosso método e garantir que estávamos em pé de igualdade em relação ás expetativas deste serviço concreto.

Para concluir

Depois de realizado o logotipo passamos para a construção do estacionário da empresa, ou seja, de toda a identidade gráfica em formato físico ou digital.
Este estacionário inclui o cartão de visita, capas institucionais, envelopes, folha de rosto e assinatura digital /outros.

 

É importante referir que uma linha gráfica bem definida e coerente, aliada com uma boa qualidade de impressão reforça a consolidação e a marca de uma empresa.

Quando uma empresa ou um profissional lhe desenvolve um logo ou peça gráfica verifique sempre alguns temas e tenha os seguintes cuidados:

Se temos um logótipo em formato JPG não temos um logótipo, mas sim uma fotografia. Este formato é dedicado às fotografias e compromete a qualidade do produto final quando o quiser imprimir em grande escala e impede-o de alterações futuras.

Solicite sempre o formato vetorizado do logo, pois é o formato editável permitindo também guardar o logo com transparência.

Um documento à parte (normalmente pdf) com os tipos de letra e códigos de cor deverá fazer sempre parte dos ficheiros finais.

 

A escolha e o envolvimento são dois pontes chave no nosso negócio. E por isso construímos tudo sempre a pensar no nosso cliente e com base nas suas preferências.

Lança-nos o desafio!
A equipa da Iber Bússola.

Design Gráfico

Webdesign

Imagem e Múltimédia

Domínio e Alojamento

Está a par das novidades?

Queremos falar consigo...

Âmbito

Assunto

RGPD

15 + 7 =

Contactos:

Móvel: +351 914 307 475
Escritório: R. da Quinta da Armada 38, 4710-340. Abrir no GPS

Email:

Serviços: geral@iberbussola.pt
Financeiro: cfo@iberbussola.pt
Dados: dpo@iberbussola.pt

Apoio ao cliente:

09h - 18h30: Segunda a Sexta
09h - 12h30: Sábado